Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

Um pouco de normalidade por favor...

Todos queremos ter o que é natural, nosso e que nos faz sentir em casa, seguros e a saber com o que contar. Todos precisamos de ter para onde voltar de cada vez que os dias sejam mais difíceis. Todos desejamos parar de procurar, encontrando o que será o reflexo do que já somos, mas ainda ansiamos ter.

Um pouco de normalidade por favor, por vezes basta apenas isso. A normalidade que nos leva até ao rosto familiar de quem amamos. A normalidade que nos recorda quem temos do nosso lado, sabendo que permanecerá. A normalidade que tem um sabor conhecido e cheiros que mais nenhum cheiro iguala e que se entra dentro tal como faz quem nos conhece o corpo.

Tudo pode ser difícil e sê-lo-à certamente, mas se soubermos para onde e por quem voltar, já não precisando de duvidar ou de procurar as respostas que demoram TANTO a chegar, o coração passará a bater compassado e seguro.

Queria, tal como tu e tu, e até mesmo tu, ter como normalidade a pessoa que escolhi, usufruindo do que me levou de forma d…
Mensagens recentes

Afinal parece que me queres mesmo!

Afinal parece que me queres mesmo, mas porquê agora, o que aconteceu durante estes meses e o que viste tu, ou o que deixaste de ver para que te focasses em mim? A vida é cíclica e quando não damos a volta completa, acabamos a voltar aos meus lugares e às mesmas pessoas, revivendo tudo, mas com um olhar diferente. Por isso será que é desta, será que tive sempre razão quando achei que eras tu e que me estavas destinado?

Estou disponível sim, e capaz de aceitar novos desafios, mas num corpo familiar porque isso torna tudo muito mais fácil. Tu sabes, soubeste sempre, que eu te tinha querido mais do que a mim mesma, que o tempo quase tinha parado por não te ter e não te conseguir tocar, mas acabei a sobreviver, porque sou uma sobrevivente e porque esperava, uns dias de forma mais impaciente, mas outros tão serena e cheia de certezas, que viesses e acabaste a vir.

Entre nós intrometeu-se outra parte do destino, mas depressa saiu de campo, e mesmo que me tivesse conseguido tocar bem dentro, …

Quando o amor termina...

Quando de tudo o que eu faço, já nada te pertence, e quando tudo o que tu dizes já não é meu, nem me diz respeito, o que é que nos resta aos dois? Acho que sabemos a resposta a esta pergunta!

O raio do Universo por vezes tem formas muito pouco ortodoxas de nos mostrar caminhos, e de nos ensinar o que nem sempre acabamos a aprender, porque insistimos em bater nas mesmas teclas, fixando-nos no que deveríamos ser capazes de arrancar de nós. Mas chegará um dia, do nada, ou de tudo o que já tivemos e a luz que não conseguíamos ver torna-se mais brilhante, deixando tudo à nossa volta a fazer sentido.

O que começa eventualmente termina e as relações por vezes são isso mesmo, inícios e finais que nem sempre estão no mesmo passo. Não raras vezes iniciamos algo, que à partida nunca terá pernas para andar, mas insistimos, teimamos e vamos atrás. Abençoados por tentarmos, por construirmos sonhos, por não nos deixarmos assustar perante tantas impossibilidades e reversos, mas quando o tempo nos em…

Disse-me o destino!

Disse-me o destino, quando tivemos uma longa e produtiva conversa, tudo o que esperava de mim e de que forma deveria conduzir-me, estando atenta ao que sou e até onde posso ir. Repisámos o carácter, os defeitos e as teimosias que teimo em manter. Falámos, tranquilamente sobre a minha forma de amar e dos medos que sempre consigo empolar, pelo enorme medo de perder quem amo. A minha dualidade teve que ser, quase "espancada", porque acaba a cansar todos os que me rodeiam, eu incluída. Nada de revirar os olhos de cada vez que me soar mal, tenho que conseguir manter-me, firme e hirta, perante os que me tiram do sério e a todos quantos me massacram o intelecto.

Disse-me o destino, que estou "aqui" para grandes feitos, para dar, MUITO e para aprender a receber o que sobrará de tanta entrega, porque nem todos terão a mesma missão, nem saberão o que fazer com tanto que faço eu. Fez-me prometer que cuidaria melhor de mim, afastando os obstáculos que sempre vou criando por me …

Cura-me com os teus beijos!

Quando não estás para mim como preciso. Quando me deixas numa espera interminável. Quando te esqueces da falta que me fazes e apenas fazes as tuas coisas. Quando segues, determinada, pelos caminho que ainda não conheço, quebras-me, arrancas-me pedaços de corpo e coração, roubas-me o ar e matas-me de ainda mais amor. aquele que apenas eu pareço ter.

- Como é que te posso recompensar da minha insensibilidade?

Parece ser esta a tua pergunta favorita e eu uso a mesma resposta para te trazer e manter comigo.

- Cura-me com os teus beijos.

E que bons são os beijos que apenas pareço conseguir de ti. É na tua boca que a minha boca redescobre o significado da entrega e do amor sem condições. É da tua boca que recebo o que nunca tive antes e quero mais, sempre mais.

Cura-me com os teus beijos para que te perdoe e possa aceitar como és, porque o és como quero, mesmo que me faças doer por dentro.  Cura-me com os teus beijos, hoje ainda, porque não quero mais nenhum minuto sem te sentir. Cura-me co…

Tu estás em tudo o que escreves!

O teu espírito livre e capacidade de colocares por palavras a vida de todos nós, faz-te diferente e especial. Nem sempre sabes como melhor reconstruir o que quase te foi arrancado, impedindo-te de ter a infância segura, cheia de colo e de respostas. Nem sempre conseguiste entender porque nada voltaria a ser igual, mas assim mesmo acabaste por te sair bem. Nem sempre conseguimos andar para a frente, por vezes parecemos ter parado no tempo, repetindo as mesmas coisas até à exaustão, ou até que se tornassem a única forma de continuar, mas quando decidimos e aceitamos olhar para as coisas como são realmente, recomeçamos.

O poder que nos é conferido quando tomamos nas nossas mãos o percurso que queremos fazer, vem sempre ao de cima de cada vez que não estamos na sintonia certa e é aí que decidimos reescrever o que não nos reflecte. - "Se não gostas da forma como escreveste a tua história, o remédio é recomeçares, do mesmo ponto e seguir em frente". A importância que a vida preci…

Alimento emocional!

Caramba, como eu preciso de quem precise de mim. Tanta falta me faz quem sinta a minha falta, todos os minutos dos dias que se arrastarão se eu não estiver. É enorme a quantidade de amor que tenho para derramar, em "ti", tão grande que está a sufocar-me.

Já aprendi a saber esperar, acreditando que tenho como atrair o que me serve, mas em dias como o de hoje, também desespero com a espera, também acabo a precisar de correr, mesmo que parada acabe por chegar ao mesmo lugar. Já percebi que não quero e não tenho forma de terminar sozinha, não mesmo, porque tu existes e vais saber como chegar até a mim. Já sou bem mais madura e crente no que sou capaz de fazer acontecer, mas caramba, também sou humana e é por isso que estou a precisar de alimento emocional, muito, tanto que me sufoque no bom sentido, sabendo que sou a pessoa certa na vida de alguém.

Queres saber como é que sobrevivo à tua falta?

Nem sempre sei a resposta e mesmo que nunca me sinta apenas a sobreviver, por vezes a…