Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Maio, 2013

Another Week-end!

Aqui vamos nós outra vez!

Deveriam ser 2 dias para descansar, mas desta vez há uma formação, ao sábado. São as exigências dos novos tempos, deste mundo profissional tão acelerado e por vezes a um ritmo alucinante.

O fim-de-semana fica mais pequenino, mas como eu também stresso se tiver demasiado lazer, pronto, parte do problema fica resolvido. Não fossem os filhotes, e eu arranjava um emprego para os sábados, domingos e feriados, que tal??

Para o resto do tempo, reservo-me ao prazer da escrita, do blog, dos contos, de mais um romance. Vou ver séries com "good mood", fazer caminhadas, comer uns bons gelados, com natas claro está, aninhar-me com os filhotes e comer pipocas.

O que faz isto é não ter outras fontes de entretenimento. So Sad!!

Sou duas de mim!

Caramba! Por vezes consigo cansar-me a mim mesma. Faço e sou duas de mim.

Toneladas de projectos, um ir e vir de rotinas, obrigações, desejos, necessidades, quero sempre mais e espero sempre mais, de mim e da vida.

No final de um dia duro como o de hoje, dou comigo a perguntar como consigo tanto, onde vou buscar tanta energia, o que me move, do que me alimento??

Espero conseguir-me manter-me assim, sempre alerta, viva, inesgotável, porque não me imagino de outra forma. O prazer com que me divido, multiplico, é o que caracteriza a minha dualidade, a minha personalidade inquieta.

Qual será o homem capaz de me "segurar"?

Assim quem é que aguenta?

Após uns bons 2 anos juntos, em que partilhámos gargalhadas, jantares românticos, noites e dias dewild sex,descobri que não sabia nada de ti!

Afinal és um garanhão, não te basta uma mulher, no way, para um homem como tu, talvez tenham que vir às dúzias, aos bandos, sei lá eu.

Eu senti-te mais distante, menos empenhado, mas desculpavas-te com o stress do trabalho, com as viagens que continuavam a aumentar, e eu ainda te cuidava mais, e fazia com que os poucos momentos, que agora íamos tendo, fossem sempre bons, mas pairava algo no ar, o meu interior lamentava-se, gritava-me...

No dia 22 de Julho, dia de calor tórrido, e de um jantar com a Sara e a Tatiana numa esplanada na capital, eis que te vejo sair do carro e abrir a porta, solícito, a uma elegante e vistosa mulher. Alta como tu, de longos cabelos loiros, roupa de griffe, muito descontraída e parecendo ambos, que já se conheciam há décadas.

Quando te aproximaste e me viste, o teu ar não foi de desconforto, mas talvez de alívio, agora e…

What can I say now?

You finally came, I looked at you, and my feelings were a huge mixture!

Are you the person I met once, a long time ago, but immediately fell in love with? What or who has changed?

We kept quiet, looking at each other, trying to understand, looking for the feelings once felt. I believe they are gone, at least for me, and instead of being sad, I am relieved, my heart is jumping with excitment, I am back to me again!

- I´m so sorry, but you no longer fit in my life.

You didn´t seem surprised, maybe you knew, before myself, that you were not enough, you didn´t have what it takes, for a woman like me.

Maybe because I no longer settle for less, I want it all!

Já lá vai muito tempo!

Já lá vai muito tempo que quando eu saía, usufruía de mim e da sensação de estar viva. Não sei exactamente para onde foi essa menina que não precisava de muito para ser feliz, bastava-lhe a música que movia o seu corpo firme e sensual.

Quando escuto algumas das canções que marcaram os meus melhores momentos, sinto saudades sobretudo de mim mesma, da forma como não temia mover-me, de quando me deixava ir ao som de baladas que se tornaram para sempre.

Tive grandes paixões, sobretudo platónicas, mas nunca fui de arrojar demasiado no amor. Recordo a forma como era olhada, admirada, desejada, cobiçada, mas eu perdia-me e saciava-me com a dança, os movimentos que sempre me fizeram sentir-me por dentro.

Eu não danço, sou a dança, tenho-a no sangue, na alma, no corpo... Se os meus amores tivessem sido tão profundos e bem sucedidos quanto as músicas que ainda recordo, eu seria a mulher mais completa do planeta.

Neste momento escuto a "Penny Lover" do Lionel Richie e não resisto a deixar-…

Não te dei tudo?

Agora que olho para trás, não entendo porque abdiquei de tanto, porque fechei os olhos aos teus caprichos, mau humor, birras...

Parecias estar em constante competição comigo, criticavas e julgavas, mas nunca apreciavas os sucessos e eu via-me sempre na obrigação de quase me desculpar, desculpar-me por ser uma boa profissional, por ser reconhecida e ter admiração.

Até o sexo parecia ser um teste constante, viravas e reviravas-me, fazendo uso da tua força e dominavas-me na cama, único lugar onde afinal sentias que podias.

Quando conseguíamos conversar, relaxar, passear de mãos dadas, eu voltava a achar que se calhar o problema era meu, que deveria ser mais compreensiva e entender que estavas sob muita pressão, afinal a empresa iria escolher o novo gerente e tu querias muita que se virassem para ti. Já estavas na casa há mais tempo do que eu, exactamente 3 anos, e acreditavas estar bem mais habilitado para o cargo, e para além disso eras homem. Ouooooo!! Com esta é que acabaste a matar-…

A love always has a love song!

We always have a song, or maybe a million love songs, that say how we feel, and how much we are into a feeling!

My love has many love songs, and they make me love some more. Each new word represents what I know, and sometimes can´t say.

My love songs can tell us both where I am on our relationship. I wish I knew where  you are, and if you have a love song.

Making love listening to the song which brought you to me, is something I can´t explain. Listening to my songs is listening to you.

I am here now, and I know exactly in which point of you I need to be.

Every time I look back, there´s a new song which followed me, stood there for me, made me cry or laugh, or simply know.

I am here now, listening to some of the million songs I have of you!

Do something crazy...

I wish I had the guts!

Life can´t only be this. Doing and being miss righty, I am not getting any younger, so maybe it´s time I go a bit crazy.

I am quite aware now, that I lost something back then, friends, time, dreams, although I´m doing my best to bring some of them into life, I have already lost too much.

We cannot go back, now only the future is able to set up timings, either we go healthly crazy, or we´ll probably regret it, one day, when we´re too old for a refresh.

Happy Bithday To Me! Is it?

Dentro de 2 dias fico mais velha, e espero que cada vez maios sábia, de contrário não vale a pena fazer estes percursos sinuosos, ou se aprende verdadeiramente algo, ou...

Nunca fiz grande questão de ter uma festa no meu dia de anos, julgo que ainda ando a arquitectar o aniversário ideal, aquele em que realmente me pudesse ser bem, plena, feliz.

Não me apetece ter festas de calendário, onde se reune pessoas que fazem "o favor" de estar presentes, que sentem a "obrigação" de me felicitar. ODEIO obrigatoriedades, sobretudo porque eu existo nos restantes dias do ano.

Apetece-me agarrar nos filhotes e ir passear, ver o mar, usufruir de tempo de qualidade, rodeada apenas de quem amo em pleno, e sei que me amam de volta.

A minha relação com eles é tranquila, não sofremos de stress festivo, não fazemos questão de muita euforia, nem de foguetes, para nós todos os dias são importantes, e o passar de cada um, só serve para aumentar o que sentimos, uns pelos outros!

Cause I got one Love...

I remember you today, and I know I can love you for the rest of my life!

Sooner or later you will understand that you are my desitiny, the reason why I am here, dream and want things.

If I just got you wiser, maybe you would make a resolution, decide to have  me, because I can wait for you, for the rest of my life.

I have got one love, only this one, and it´s yours. If you don´t come and take, I am gonna have to sit and wait, as I have been doing.

Please hear me love, I need you, and I have got this love... for you!

Está a correr bem... ieiiii!!

Prontus!! Vou voltar a estudar. Inscrevi-me para fazer Gestão Turística e Cultural no politécnico da minha cidade.

Estou entusiasmada, sempre gostei de livros, de conhecimento, de contacto, de horizontes mais amplos. A minha escolha não recaíria neste curso de imediato, mas todos os outros são em cidades mais distantes, e não seria humanamente possível para mim, com 2 empregos, e 3 filhos, ainda me deslocar ao final de um dia, bem loooongo. Assim sendo, e porque até posso ir a pé, de casa ao politécnico, mais uma aventura, e que ansiosa estou.

Fiz 2 exames, no de História tive 13 e vou a oral, quando me limitam as palavras, não corre tão bem, só podia usar 50 linhas, mas no de Geografia, saíu um 17, escrevi...escrevi...

Este era um dos projectos que tinha na minha lista, e vai entrar em cena, finalmente.

Nunca é tarde para procurarmos e perseguirmos os nossos sonhos. Querer é mesmo poder!

Assim sendo, considero que está a correr bem, muito bem mesmo e estou pronta.

E se de repente...

What if? 

Se de repente a pessoa que tem estado ao nosso lado, decide que quer e precisa de mais, nos pede em casamento e nós percebemos que não faz parte dos nossos sonhos?

Uau!!! Nunca pensei que me pudesse importar tanto com uma mudança de estado civil.

Afinal parece que o sagrado matrimónio não foi feito para mim. Fiquei com pele de galinha só com a ideia de me tornar numa "mulher respeitável". Já o João não achou graça nenhuma à minha renitência. Será que já me tomava por adquirida?

- Estamos tão bem assim, porquê mudar?
- Mas afinal o que te assusta? Não te entendo.
- É demasiado permanente, quero que continuemos tranquilos, ligeiros, sem stress.
- Descobriste que afinal não me queres assim tanto?

E largou-me aquele olhar de macho ofendido. O que não conseguem controlar, enlouquece-os.

- Gostar muito de ti passa por ter um anel no dedo?
.- Não se trata do anel, trata-se do desejo de investir, em nós, de fazer planos, de querer algo mais do que dormir em dois apartament…

Unbelievable!

How come I only see and read about gay guys now?

Nothing against, no sir, but at this point of my life, when I´m questioning certain events, and attitudes, it seems like the entire universe is haunting me!

I always like to be right, to be mrs knows it all, but for this... no thanks... being right would change everything, forever.

What exactly are my guts saying now? OH GOD!!

Gajos... gajas... vidas...

Pelo que esperam os "gajos" e as "gajas" de agora?

Quais as expectativas, os desejos, os sonhos, os medos??

Esta nova geração de pessoas separadas, divorciasdas, desacompanhadas, sofrem com o ficar só, mas também com o encontrar alguém, e decidir, uma vez mais, arriscar.

Será desta? Pois, e quem é que sabe?

Temos que ver as relações a curto e médio prazo, como um contrato renegociável, nunca jamais para toda a vida, porque isso já não existe.

A nossa vida, actualmente, é demasiada exigente, e corre a uma velocidade abismal, como tal, tudo o resto fica no mesmo saco...

"One day at a time"!

Vamos a pensar e a agir em conformidade, porque no final, tornamos tudo muito mais fácil e sofrível.

MEDO de mim mesma...

Há dias em que tenho, medo, muito medo de mim mesma. Nos dias em que algo ou alguém toca no lugar errado, diz o que não devia, "cutuca" a leoa!

Atenção, nos dias de hoje, em que já não corro à procura de aprovações, em que o que os outros pensam ou consideram sobre a minha vida, e sobre a forma como a vivo, não me importa rigorosamente nada.

Agora já dou comigo a "cuspir" palavras duras, que os outros não estão preparados para ouvir. Eu sou a condutora do meu destino, e só aceito considerações de quem tenha provas dadas, de quem tenha procurado e encontrado, mas de pseudo inteligentes é que não, no way!

Há dias em que nem o medo de usar demasiadas palavras, daquelas que balançam as base dos outros, nem esse medo me demove de ser eu, de procurar e de querer ser genuína, e de apenas pensar e agir em prole do que acredito.

Este é o meu tempo, aquele que vivo cada dia um pouco mais, por isso estou determinada a usar os caminhos certos, acabaram-se as desculpas, um dia…

Ser anormalmente normal...

Por norma dizem-me extraordinária, mas no fundo, ando apenas a tentar fazer o que o meu interior deseja faz algum tempo, e não há nada de extraordinário nisso!

Quero viver com qualidade, lutar pelo que sei me dará prazer, sensação de conquista.
Quero passar aos filhotes a ideia de que é possível ter sonhos e concretizá-los. Quero ser um modelo.
Quero sentir-me bem comigo e partilhá-lo com os outros.
Quero ser bem sucedida profissionalmente, alguém em quem se deposita confiança.
Quero Escrever...Escrever... sempre, usando as palavras como arma do bem.
Quero aprender coisas novas, conhecer gente valiosa, que me traga mais valias à minha existência.
Quero conhecer este mundo e todos os outros, encher a "sacola" de histórias para recontar.

E porque quero tanto, e nunca me canso de querer mais ainda, acabo anormalmente normal, porque tudo isto é viver, é saborear, é a busca da felicidade!

MULHER!

Mulher sou eu, e cada dia sinto mais a responsabilidade, e direi até peso, de o ser!

Ser Mulher acarreta sermos capazes de diversos milagres, diários, daqueles que se multiplicam, e não terminam mais.

Fazemos o milagre de escutar os que necessitam, porque estão sós, assustados. Rimos e choramos com eles, estamos presentes.

Fazemos o milagre de acordar prontas para os companheiros, filhos, pais, amigos, para nós, porque vamos trabalhar, produzir, e desejam-nos bonitas, elegantes, cuidadas...

Fazemos o milagre de deixar a casa habitável, o frigorífico cheio, a comida pronta, com os gostos de cada um.

Fazemos o milagre de amar mais do que a nós mesmas, estando sempre prontas para crescer com a pessoa que queremos ao nosso lado, multiplicando o prazer, e por vezes, se não na maioria das vezes, a não ter o equivalente de volta.

Mulher sou eu, e mesmo terminando os dias exausta, deito a cabeça na almofada consciente do meu papel, do meu valor e da necessidade que têm de mim, e gosto, fico c…

Cheater!

I cheated on you!

For once I took my chances, and did exactly what my body and soul were asking for. You no longer cared about me and my hellish nights, in which I begged for you inside of me, you no longer had time, or felt the urge to have me as your wife, so I cheated.

Paul had always been a catch, he knew I looked at him in a different way, we had kissed before I got married, and could both anticipate what it would be like to have each other.

I called him, and hardly had to speak much, he knew what was going on with my marriage, so he just
invited me over to his place.

I experienced the greatest three hours of sex ever. He wanted me as much as I, and it felt like he knew exactly where and how to move, to tick me, to drive me crazy.

We never saw each other again, but from that day on, I decided I wanted and needed more for my self. I wasn´t going to accept halves, not even from the man I chose to be with.

The universe works mysterious ways sometimes, but if we pay attention, we ca…

Longer days...

Há uns mais do que outros, mas que no final compensam, melhoram...

Foi no final de um dia que começou comigo a sentir-me mole, sem vontade de sair da cama, e que terminou a usá-la de todas as formas e até o dia seguinte raiar.

- Onde andas tu miúda, hoje é sábado.
- Eu sei, mas não me apetece levantar, estou sem ânimo, contigo longe já nada tem piada.
- Vai lá abrir a porta então.

Dei um salto mais rápido do que um de um macaco com a visão de uma banana.

Apertei-lhe o pescoço, beijei todos os pedacinhos do seu corpo, boca incluída, não queria acreditar que estava aqui, no meu lugar, mundo, e de repente tudo se iluminara.

O dia foi longo, a minha cama tornou-se no melhor lugar, aquele onde queria estar, com o meu homem, a tomar o meu corpo, a aquecer-me a alma.

Há dias longos, e bons, muito bons!

Ver gente...

As minhas rotinas agora estão todas do avesso, dantes fazia os mesmos percursos, via as mesmas pessoas, reguardava-me, continuava na casca, a ser a "senhora "respeitável e a mãe dos filhos. Agora decidi que como só tenho esta vida, preciso de ser mais eu, de me cuidar e de fazer o que gosto.

Hoje, mesmo com o tempo sem estar de feição, pude ver gente nova, usufruir de outros quadrantes, procurar o meu caminho da felicidade.

Já me prometi que daqui para a frente, eu importo bem mais do que todos os outros, e só com o meu bem-estar, poderei esbanjar prazer, felicidade, alegria...

Vamos a aproveitar o melhor do mundo!

Fantasias masculinas!

Os homens, ou para ser mais correcta, muitos dos homens, acham que todas nós mulheres temos uma fantasia, e de preferência escabrosa! Talvez seja porque na grande maioria, tiveram, ou têm mulheres que não os satisfazem, e acabam a procurar sensações e situações idênticas às que vêem em filmes, daqueles mais duvidosos.

Pelo amor de Deus, vamos a usar da imaginação, não pode ser possível que todos queiram o mesmo, da mesma maneira. Têm que, e urgentemente, saber separar a mulher da amante rasca, é possível ter e dar muito prazer, sem seguir livrinhos de instruções. O que é bom com uma, não será forçosamente com outra qualquer. Entenderam?

Existem mulheres que, e apenas com o movimentar das ancas, os levarão à loucura, e não terão que para isso usar de posições irrepetíveis, ou acabarem penduradas no tecto. Acreditem em mim, e convençam-se de uma vez por todas, que nós sabemos já muito bem o que nos dá prazer, como, e de que forma queremos, e não pretendemos imitar as outras, usar as me…

Confio, avanço, ou não?

Confio, avanço, ou não? Como se enceta uma relação nova? Quais os pontos que se devem levar em consideração, se é que existem, e como deverão ser as nossas expectativas?

Passamos a começar de novo, a ter que esperar não sei muito bem o quê, e fico sem saber se devo viver sobre as minhas expectativas, ou se me devo adaptar, ao que existe, ao que são os novos homens...

Mais novos do que eu, não obrigada, da minha idade ou aproximada, subindo ou descendo até 4 anos, terão que ser desempedidos, autónomos, de bem com a vida, e que já tenham ultrapassado traumas. Ahhh, e que já não precisem de "gritar" pela mãezinha, se não for pedir muito.

O que esperam eles agora delas? Será que juntar os trapinhos ainda é o que os move, ou pelo contrário, vamos mesmo pelo LAT system? (Living Apart Together).

Ufa, que cansaço! Não existirão por aí pacotes já prontgos? Era só levar para casa!

Sem palavras...

Já não temos mais palavras, sabemos que nos amamos, que estamos bem juntos, que os nossos corpos se encaixam, que a forma como fazemos amor é única, só nossa, que todo o mundo se acalma quando estamos quietos, olhamos o tecto e nos sentimos, mas não vamos ficar juntos, eu sei e tu, sobretudo tu, sabe-lo também.

O teu primeiro e único casamento, falhou, e ficaste sem vontade de repetir, de voltar a arriscar. Nada nem ninguém te convence do contrário, nem mesmo eu.

A tua carreira é o que te importa, e tudo o resto terá que se encaixar nela. As viagens constantes, as muitas idas pelas quais secretamente anseias, porque te libertam, porque sabes que só assim, lá, onde quer que seja, és totalmente livre.

Nem sequer se colocou a possibilidade de eu te acompanhar, serão sete meses, mas quem sabe...

- Visitas-me, namoramos sobre a Torre Eiffel, olhando o Sena...

Eu sei que não irei, eu não sou assim, planeio, invisto, e contigo não é possível. Será melhor que corte já, que te aceite como és …

Morta por dentro...

Já cada dia sinto menos, quero menos, e espero menos dos outros. Sobretudo quando são do sexo oposto. Secaram-me, absorveram os meus melhores sentimentos e deixaram-me sem vontade de os entender ou perdoar. Perdi a paciência, sinto-me cada dia mais ríspida e morta por dentro. Ou são e têm, e eu aceito, e até abro a guarda, ou então vão ouvindo nãos, uns atrás dos outros e bem convictos e determinados.

PLEASE! Já têm idade para serem algo ou alguém definido, miúdos, só mesmo os meus, homens com comportamentos infantis, inseguros e frágeis, NÃO obrigada!

A história de quererem mulher, mãe e amante numa só, comigo já não pega. Se é genético, ou algo que tomaram por adquirido, hello! Estamos em pleno século XXI, na era tecnológica, a idade da pedra já só em museus, ou clicando no google, busquem que encontram.

Se já não existirem homens assim, ok, eu fico sozinha mesmo!

Amores com novos formatos!

Passámos 2 anos numa relação com altos e baixos, mas na qual sempre achei que queríamos o mesmo! Eu sei que sou a que anda sempre a 400 à hora. Aque pergunta para que respondas logo. A que pensa e faz logo a seguir. A que quer que expliques tudo, mas que também te enlouquece de desejo e te inunda de amor.

Definimos bem as fronteiras, logo cedo, não invadíamos o território um do outro, não aparecíamos sem avisar, respeitávamos-nos, mas eis que numa saída de amigas e após alguns copos de sangria, te vejo entrar com ela. A tua ex. Uau! Foi demasiado, não conseguia respirar e tentava em vão parecer natural, mas apetecia-me apertar-te o pescoço, logo ali.

Não te dei tempo para me empurrares com os modernismos do "podemos ver outras pessoas". Se é para ser assim, prefiro estar sozinha, ou então compro um dildo, esse pelo menos não me deixa mal, porque não abusa.

O silêncio que se instalou entre nós foi mau, todas, eu e as minhas amigas, ficámos sem saber o que dizer ou pensar. Nã…

Quantos somos?

Quantos somos? Os que estão sós, sem parceiro, divorciados ou sem... sem?

Tenho alguma curiosidade e preciso de procurar um trabalho sério e actual sobre quantos de nós, homens e mulheres, estamos sem parceiro.

Como será que vivem, que se aguentam nesta enorme selva humana? Como travarão contacto com novos parceiros, e quais serão, agora, as suas expectativas para um novo relacionamento?

Estudo interessante!

Estaremos melhor com, ou sem parceiro? Sem alguém que nos cobre, exija, repare negativamente, nos aponte dedos acusatórios, que traga ao de cimo sempre o pior, o mal que fazemos, que nunca elogie, cuide, afague, ou simplesmente abrace, forte, com sentimento...

Será que vamos querer alguém depois? E como? E quando?

Muitas perguntas sem resposta, por agora!


"Sexo e a Cidade"!

Ando a rever os episódios hilariantes, mas sempre tão actuais desta série!



Não há dúvida que ser solteira, numa cidade cosmopolita, se assemelha a um castigo permanente. Até para as mulheres que dizem não querer casar, vai chegar o momento de se questionarem. Serão felizes assim, mudando de parceiro a toda a hora, e procurando o que não encontram?

Só mesmo para a Samantha, a predadora assumida, a vida feita apenas de bom sexo, uma carreira de topo, e muitos cartões de crédito, parece servir. No geral, para todas as outras mulheres, existe o genes do casamento, da procriação, e sem isso, por mais bem sucedidas que sejam, vão sempre fica do lado de fora dos chamados "normais".

Uma mulher bonita e sozinha é uma ameaça, ou motivo de pena.  - "coitada, não arranja marido", - "não a deixem juntar-se a nós que nos roubam os nossos maridos" SAD!

Triste mesmo, que não tenhamos direito às nossas escolhas, apenas porque as queremos, sem seguir estereótipos.

Uma cois…

Legs!

She´s tall, beautiful, with nice long legs. She can always drive men crazy with her amazing legs. They take her anywhere, she treats them right, and her skin...

Nice velvet touch, tanned, fit, on shape.

She is her legs, she knows how much they are worth.

Nice, sexy legs, they can change everything...

Sexy Vanessa!

Há dias em que me sinto abençoada. Sou bonita, sensual, muitoooo sensual, faço virar cabeças, o tempo todo, nunca passo despercebida, e sei-o.

O Mauro fez-me sentir sempre especial, desde o primeiro dia em que nunca tirou os olhos de mim, em que quase me "comeu", deixando transparecer um desejo nada escondido.

Tudo com ele foi sempre acelerado, demasiado intenso, não parecia conseguir ter o suficiente de mim, nunca se saciava, e procurava e dava sempre mais, forçando-me a ser muito mais também.

Aprendi a usar a minha sensualidade a meu favor, a conseguir o que quero, e quando quero, sempre da minha maneira, mas com ele... com ele fui sempre obediente, estive sempre pronta e desejosa de que me chamasse, desejasse, quisesse.

Mesmo sabendo e conhecendo quem sou, o que sou, e que posso dar, com o Mauro o melhor de mim vem ao de cima, o meu corpo sabe como se mexer, encantar, servir.

Adoro cada dia mais a Vanessa que há em mim, a Mulher que me soube tornar, a sexualidade que me …

Escândalos...Jogos...Poder

Bruno era um homem poderoso, num cargo com poder, e que tinha delineado muito bem toda a sua carreira profissional, mas a chegada de uma mulher como a Lívia, isso não estava nos seus planos, e iria mudar tudo!

Lívia para além de casada, era uma advogada impiedosa, que usava todas as armas para vencer, e vencia sempre.

Também ela não tivera qualquer intenção de se apaixonar, o seu relacionamento era confortável, o Camilo não lhe exigia nada, não interferia, não lhe "roubava" o precioso tempo, e já desistira da conversa absurda sobre filhos, mas ao conhecer Bruno, todo o seu universo se virara do avesso.

Tiveram uma relação relâmpago, mas cheia de sexo selvagem, de promessas sussurradas, de dias inteiros em que apenas usufruíam um do outro, esquecendo o mundo lá fora. Usaram e abusaram da sorte, expuseram-se demasiado, enlouqueceram juntos, e chegaram até a imaginar-se na mesma cama, dia após dia, mas...

Tanto um quanto o outro, eram demasiado ambiciosos, para permitirem que …

MAIO!

Maio é mês do M de Mãe, M de Mulher, é o meu mês, aquele em que acabo um pouco mais velha, mas quero acreditar, mais sábia também!

Fico sempre um pouco nostálgica, e ao mesmo tempo ansiosa para que chegue, com ele vem por norma, o tempo mais quente, e antecede o mês do verão.

Acho que a minha cara é mesmo de Maio, sou suave, mas também posso aquecer de repente, trago dias mais longos, e céu mais azul. Gosto deste mês, identifico-me com ele, e puxo a brasa à minha sardinha, porque gosto do que me pertence.

Here we are again, in the month of May!

Day off?

Day off? Para quem, digam-me lá?

A Mulher nunca tem um dia livre, a não ser que seja casada com o Mourinho!

Aproveita-se os dias o melhor que se sabe e pode, mas acaba-se sempre a ter que cuidar da casa, da roupa, dos filhos, do cão...

Hoje dei imensos passeios a pé. Subi e desci as ruas de sempre. Caminhei até me doer a barriga das pernas. Fui às compras e ainda tive um pequeno momento de lazer com uma amiga. Dei-me ao "luxo" de não fazer almoço, mas jantar é que nem pensar, que os meus 3 guerreiros comem que se desunham.

Por esta altura já todos têm banhos tomados, mochilas prontas e ainda deu para ajudar o filhote do meio com a preparação para o teste de história.

E agora?

Agora vou gozar de momentos meus, preparando-me, também já, para o dia intenso que me espera.

Ser Mulher é assim, sempre, without days totally off!