Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Agosto, 2013

Falámos ontem...

A conversa prolongou-se para bem tarde, eram duas da manhã e ainda nos picávamos, procurávamos e provocávamos sensações, já com os desejos a latejar.

Encaixamos bem, eu e tu, as nossas palavras são semelhantes, as vontades, os sonhos e carências também, e isso teve repercussões algo inesperadas. Há muito que não fazia amor virtual, e soube-me tão bem, deixaste-me mais leve, não me inibi, contigo foi tudo tão natural, tão próximo. Nunca, em nenhum momento senti que teria que me conter, que cuidar das palavras, fui apenas eu, uma mulher apaixonada e cheia de desejo.

Julgo, que nenhum dos dois, ficou à espera de muito mais, foram momentos, bons, especiais, que nos trouxeram de volta à vida.

Obrigada a ti, e parabéns por teres trazido ao de cimo, o melhor de mim!

Hard September!

Everything starts over for me in September!

It is in fact my January. I start teaching, I am going to university, my kids classes also start, and I am going to have additional learning subjects.  50 hours onTeam´seadership. Can I take it?

I believe I have been pushing myself too hard, but it is rather that, or sitting and feeling miserable, because I lack a personal life. I miss someone beside me, holding me, someone I know is there.

Well, until that happens, I will continue with my fully life, trying to survive myself!

Vidas..

A vida pode-se tornar dura para nós, quando não a cuidamos, quando optamos por não a olhar nos olhos, quando nos escondemos, enganamos, passamos por cima, e por norma ela fá-lo quando estamos mais vulneráveis, e chega sem apelo nem agravo!

A Rita está a passar, talvez, pela situação mais difícil e penosa da sua vida. Aos 53 anos, sem ser já a mulher que virava cabeças, e apenas porque não se cuidou, com os filhos a continentes de distância, com um marido que mantém, apenas pelo pavor de ficar sozinha, mas o qual não respeita nem ama, tudo lhe parece negro, sombrio, assustador.

Não tem amigas reais, daquelas a que se recorre sempre que necessitamos de um ombro ou de uma palavra. A família navega num mar de dúvidas e receios, porque passou o tempo a apunhalá-los pelas costas, está sozinha, não encontra motivações em nada, não lê, não se informa, não cuida nem do corpo nem da mente. Sobrevive, e mal, aos dias cada vez mais longos e cruéis.

Se tenho pena? Não gosto desse sentimento para …

Moving stuff!

É no trabalho que passamos a maior parte do nosso tempo, que deve ser precioso e bem cuidado. Assim sendo, estas duas semanas, eu e os meus colegas, estamos a revirar tudo, a por as coisas mais agradáveis, bonitas, organizadas.

Já estou a gostar mais do meu espaço, a alma ficou mais ligeira, e até as ideais fluem com mais intensidade.

Se tudo estiver nos lugares certos, de forma a que a nossa vida saia facilitada, ficamos todos a ganhar.

Alegria no trabalho, é o que vos desejo a todos!

O que não muda?

Na série o "Sexo e a cidade", as 4 amigas buscam a vida com cores, homens bonitos, momentos bem passados e sexo louco. O que nos fica de toda aquela movimentação, é que o que não muda, independentemente do cenário, dos locais e das pessoas, e que é a procura do parceiro para a vida.

Nós as mulheres, sobretudo as de hoje, queremos a independência, o não estarmos obrigadas a ceder, sempre, o podermos decidir, intervir, caminhar, mas continuamos a querer alguém com quem partilhar momentos, dos bons aos piores. Se não tivermos do nosso lado quem marque a diferença, nada fará sentido, ou pelo menos não terá o mesmo sabor.

O que não muda, nem mudou desde que a série foi lançada, são os desejos de pertencer a alguém. Mesmo que se busque, durante algum tempo, a suposta liberdade nos comportamentos. A possibilidade de não ter que dar explicações a um parceiro ou parceira, lá chegará a altura em que nada, mas mesmo nada, fará sentido se nos mantivermos apenas nós. O que não muda, é q…

Quando afinal?

Quando é que sabemos que um homem está realmente interessado em nós?

Nós as mulheres somos estranhas? Vai lá vai, então e o "bicho" homem?

Somos todos únicos e distintos, mas ter um manual ajudava, sobretudo para perceber os sinais. A mim dava imenso jeito.

Cada vez se verbaliza menos, e cada vez se usam mais subterfúgios para dizer o que não se sente, talvez o que o outro espera ouvir. Eu sou apologista da verdade na hora, opera milagres. Afasta as "melgas" e trás para junto de nós quem realmente possa fazer a diferença. Até lá, continuo sem saber a resposta!

E vão 12!

Hoje, quando forem 20:05mns, o meu caçula fará 12 anos!

Incrível vê-los crescer, passarem a ter vontade própria, a apurarem os gostos, a desenvolverem os sonhos. O meu filhote mais novo, já é mais alto do que eu, deve rondar o metro e setenta e cinco, não tarda ultrapassa o pai.

Foi o meu filho apressado, o que nasceu três semanas antes do tempo, quase na ambulância, não fosse o facto de as minhas águas não rebentarem. É muito meigo, quieto, metido consigo, o que ainda me dá e pede abraços, e já me vou aninhando no seu peito ainda de criança, mas com vontade de me proteger, de me segurar, e debaixo do seu queixo, sim, porque é aí que a minha cabeça fica, aproveito todos os segundos que me oferece, porque quanto mais crescer, mais se afastará da figura da mãe protectora, e eu sou mesmo assim.

Tenho três filhos e amo-os com a mesma intensidade, mas sinto-os de forma diferente, cada um é igual a si mesmo, a minha versão melhorada, a razão pela qual movo céu e terra se preciso for. Os meu…

Sensações...

As nossas reuniões eram sempre à mesma hora, mas ultimamente o escritório andava numa agitação, com todos os contratos a serem fechados. Só quando tínhamos alguns minutos, conseguíamos de fugida, acertar estratégias e para mim sobretudo anotar as indicações do meu director comercial.

Este dia não estava a ser muito diferente, consegui agarrar, com algum custo, o meu cappuccino e corri assim que fui chamada, porque havia mais um milhão de assuntos para ultimar. Sentámo-nos na mesa de reuniões, onde já se alinhavam imensos ficheiros e onde o Pedro ia assinando e anotando cada página.

- Estes ficam prontos ainda no período da manhã. Desculpa Ana, eu não me apercebi antes que estás mesmo a precisar de ajuda, isto está cada dia mais caótico, nem sei como aguentas.
- Pois, agora também começo a não dar conta do recado, vou alinhar alguns currículos para que possas escolher.
- Não, não, isso vai ficar contigo, afinal de contas, quem quer que seja trabalhará directamente contigo. Your choice…

Setembro a caminho...

Vem aí um começo de ano lectivo difíciiiiil!!

São sempre assim, mas este ano, em particular, também com a minha licenciatura, vai ser obra. Muita vida e tempo para gerir, e à conta disso, a adrenalina está em alta. Sou viciada, só pode.

As pausas sabem bem, mas muito sossego enjoa, atrofia. No entanto vou também tentar viver, de contrário só sobrevivo. essa é a parte mais difícil...

Mulheres mais velhas...

Agora passou a moda, os homens na casa dos 30 e tais, querem mulheres mais velhas! BOA, mas será que as mulheres mais velhas querem homens mais novos?

Pela parte que me toca, eu respondo que filhos, só tenho 3, não preciso nem quero mais!

Associa-se a idade à experiência, sexual, claro está. Para eles, uma mulher de 40 sabe tudo, consegue enlouquece-los, pô-los a flutuar. Pois pois... conversa da treta.

Vê-se realmente, sobretudo nas revistas cor-de-rosa, mulheres com "rapazinhos", for goodness sake, eu não reajo bem à imaturidade, à incapacidade, tão masculina, de necessitarem de várias décadas para saberem o que querem e como o querem.

Homens? Da minha idade por favor, e nada nem ninguém me demove, e se não for pedir muito, que tenham para cima de 1,75 de altura!

The Newsroom!

Nova série que estou a acompanhar!

Aqui podemos ver, de novo, a paixão no trabalho, o empenho em conseguir ser o melhor, em chegar mais longe.

Deve ser fabulástico acordar todos os dias com a sensação de que podemos mudar o mundo. Não percam!

Fairy tails!

Já ninguém fala em contos de fadas, agora achamos todos, que é uma enorme pirosice, que se ame para além de tudo o resto, que se corra o mundo para se estar com quem escolheu o coração, já não queremos "Happy Endings"!

Será que estamos todos a ficar demasiado gajos? Pelo amor da santa, tanta tristeza é que não. Eu quero continuar a ser sonhadora, a ansiar que me entre pela porta quem me encha as medidas, alguém que, tal como eu, deseje ter tudo a que tem direito, muito amor sobretudo, e ao lado a parceira ideal.

Nos contos de fadas, o amor vencia sempre o ódio, as mágoas, e a incapacidade de dar. No mundo real, neste que criámos, estamos cada dia a olhar mais para o nosso canto, a suspeitar de sentimentos reais, e a senti-los como uma fobia.

Que triste!

Diz-me como cheiras...

Sabem aquelas pessoas que passam por nós, e que cheiram de uma forma que nos faria segui-las até ao inferno?

Um homem bem perfumado, q.b, que misture bem o odor corporal com uma boa escolha de perfume, tem mais do que meio trabalho de conquista feito.

Sou apreciadora de bons perfumes, não me falem em genéricos, nem digam que são iguais, porque não é verdade, e cada pessoa deve encontrar o perfume que melhor se mistura, com o seu carácter, odor natural e postura.

Estou a usar o Light Blue da Dolce & Gabbana e adoro, representa-me bem!

Longer days!

Whenever we can see the sun for a longer period, all our senses, and hability to feel more alive, and to produce, increase tremendously!

I love the sensation of still having a long time to do stuff, to go for long walks, to have me, and my kids more.

me and the heat aren´t the best of friends, but Summer brings light, colours, and along with it comes hope, wishes to fullfil, laughter.

God bless longer days!

Encontramo-nos no inferno!

Quando alguém se mostra, eternamente, incapaz de aceitar que errou, que provocou danos, que não amou quando devia e não respeitando quem merece, só poderá ter mais do mesmo!

Não sei que interiores são os meus, mas parece que todos os anos de mágoa resolveram desabar de repente. Culpo-me, do tempo e qualidade de vida que permiti me fossem roubados. Culpo-me de ter amado demais e de nada ter recebido em troca. Culpo-me de ter andado cega, surda e muda, mantendo por perto quem não me merecia. Culpo-me, mas preciso de parar de o fazer, de contrário sei que me transformarei num ser a quem ninguém será capaz de "tocar" e isso é mau, MUITO mau.

Se estou amarga? NÃO, nem sequer estou furiosa, ou cega de ódio, apenas cansada de falar e de tentar mudar quem não pode ser mudado.


Sundays can be good!

Sunday it is!

I don´t have a special week day, so any day is a good one, as long as we can be who we really are, and do what we like.

This Sunday I am going to save a little bit more for myself, and also continue as the doer, the mum, the woman.

Our hability to change something in life, only comes from the inside, the dreamas and desires.

Let´s make things happen!

VOU!

Tânia e Carlos tinham chegado ambos, um ao outro, de outras relações falhadas, com filhas, duas cada um, e muitas mágoas e dores, mas bastou uma noite de conversa...

Desde que os apresentaram no bar, nunca mais se largaram, terminavam as palavras um do outro, riam de antecipação perante o que cada um dizia, tinham as mesmas dores de alma, reclamavam da falta de apoio e de amizade por parte dos ex companheiros, desejavam o mesmo para as filhas, e trabalhavam que nem "cães", para poderem usufruir da vida, viajar, estar com as miúdas, conhecerem e darem a conhecer o mundo.

- Não acredito, também voltaste a estudar?
- Este ano, sim, e tem sido uma felicidade acrescida, e um cansaço que quase me enlouquece, mas estou a adorar.
- Acredito que para mim, como homem, seja mais fácil, tu ainda tens todas as coisas da casa para organizar, e as miúdas. Já eu, com as minhas a virem só de 15 em 15 dias, aos fins de semana...
- Gostavas de as ter a viver contigo?
- Gostava eu e gostavam e…